Redutor de velocidade: entenda a importância para os maquinários industriais
Automação Industrial

Redutor de velocidade: entenda a importância para os maquinários industriais

Muitos processos industriais requerem a atuação de dispositivos para modificações de características como torque, rotação e velocidade. Os redutores foram projetados exatamente para este fim: reduzem a transmissão e dispensam, muitas vezes, o uso de grandes engrenagens.

Quer saber tudo sobre esse componente? Continue a leitura e descubra o que é um redutor de velocidade, qual a sua função e principais tipos, como identificar e especificar e, ainda, como escolher o melhor modelo.

O que é um redutor de velocidade?

Redutor de velocidade é um conjunto simples de elementos mecânicos que reduzem a velocidade de rotação de um acionador (equipamento industrial ou doméstico) e aumentam o torque na saída. Seus principais componentes são: engrenagens, rolamentos, eixos de entrada e saída, mancais, retentores, parafusos, tampas e carcaça.

Também conhecido como caixa de redução, ajuda a reduzir também os ruídos e vibrações das operações. Pode ser aplicado em uma infinidade de máquinas, porém, existe o tipo ideal para cada caso.

Qual a função de um redutor de velocidade?

Um redutor serve para transmitir potência e adequar os movimentos giratórios, aumentando, consequentemente, o torque. A redução da velocidade de rotação é feita por meio das engrenagens.

O acionamento desse dispositivo é feito por motores elétricos, de combustão interna ou hidráulicos ou, ainda, por turbinas a vapor.

Entre os benefícios do uso de um redutor, destacam-se:

  • Redução de custos – o dispositivo melhora a atuação de um motor, o que pode evitar a compra de um novo;
  • Proteção de equipamentos – o redutor ajuda a preservar o maquinário, principalmente em caso de sobrecarga, quando ele é atingido primeiro. Seu custo de reposição é relativamente baixo;
  • Economia de energia – o dispositivo pode reduzir o consumo de energia de sistemas, além de minimizar danos, com o motor funcionando em velocidades menores e evitando a geração de calor excessivo.

Quais são os tipos de redutores de velocidade?

Entre as várias opções disponíveis no mercado, quatro tipos são os mais procurados. Conheça suas características principais:

  • Redutor planetário – Possui três engrenagens que orbitam ao redor de uma engrenagem central, gerando torque de saída e atuando sobre as partes separadas do sistema. Permite a ligação em série e consegue adaptar a quantidade de relações de engrenagens às relações de transmissão individuais. Dessa forma, se alcança um número de reduções flexível.

Seus dentes podem ser retos ou helicoidais. Devido à fabricação mais simples, os modelos de dentes retos são mais baratos. Já as engrenagens de dentes helicoidais reduzem consideravelmente a vibração e o ruído, com uma transmissão homogênea de potência. O redutor planetário é indicado para aplicações que requerem confiabilidade e precisão;

  • Redutor de Coroa e Rosca Sem Fim – esse modelo de precisão possui uma rosca sem fim que faz a coroa girar, quando rotacionada. Os dentes da coroa são, então, empurrados pelo movimento do parafuso. Apresenta boa repetibilidade e é indicado para alimentadores, acionamentos e posicionamentos. Há alguns modelos que permitem ajuste de folga em caso de desgaste;
  • Redutor Harmonic Driver – Os redutores harmônicos são de alta precisão cinemática e folga zero. Têm em sua estrutura três peças principais: uma coroa de dentes internos, um tubo flexível de dentes externos e um rotor elipsoidal. Neste modelo, coroa e tubo se mantêm engrenados em pontos de contato. O movimento de redução é obtido por meio da diferença entre a quantidade de dentes do tubo e da coroa – que geralmente tem um ou dois dentes;
  • Redutor de Engrenagens – é o modelo mais comum no mercado. Possui tecnologia simples e exige pouco gasto com manutenção. Esse tipo de redutor oferece alta transmissão de torque e níveis elevados de redução de velocidade. Suas engrenagens podem ser cônicas ou cilíndricas. As cônicas oferecem alta potência ao torque e são muito aplicadas, por exemplo, em máquinas agrícolas. Os dentes desse redutor são geralmente produzidos em aço 40CrMnti, garantindo resistência mecânica. É indicado para trabalhar com equipamentos como motores monofásicos AC.

Como especificar um redutor de velocidade?

Para especificar o produto, é preciso avaliar o modelo de eixo de transmissão mais adequado para a aplicação: ortogonal, coaxial ou paralelo.

Os redutores de eixos ortogonais (geralmente de engrenagens cônicas ou parafuso sem fim) apresentam eixos de entrada e saída perpendiculares. Costumam ser utilizados na indústria e em automóveis.

Os redutores coaxiais (como os planetários) possuem eixos de entrada e de saída alinhados. São amplamente empregados em motores e turbopropulsores aeronáuticos.

Já os redutores de eixos paralelos têm eixos de entrada e de saída dispostos paralelamente, como o nome sugere. São ideais para aplicações com espaço físico limitado.

Qual a função de uma caixa de redução?

Como vimos, caixa de redução é outro nome dado ao redutor de velocidade. Serve para reduzir a velocidade angular e aumentar o torque de motores de uma máquina.

Para tanto, é usada uma engrenagem entre o motor e a caixa redutora – que faz com que o eixo de saída gire mais devagar – ou seja, com redução de velocidade.

Entre as suas principais características estão a versatilidade, o alto desempenho e o baixo nível de ruído.

Qual o melhor redutor de velocidade?

Para encontrar o produto mais adequado, é necessário saber com clareza o objetivo da aplicação, identificando as características dos equipamentos que serão utilizados.

Se a prioridade do projeto for uma maior transmissão de potência, os redutores com dentes retos podem ser uma boa opção. O modelo planetário garante bom rendimento. Já os redutores de engrenagem, por exemplo, são indicados para menos ruído e vibração.

É recomendável observar a potência que a máquina movida requer, bem como o tipo de carga envolvido e a rotação de operação.

Além desses fatores, é de extrema importância adquirir componentes produzidos com matéria-prima de qualidade, para garantir a segurança do processo.

Enfim, para definir o modelo e o tamanho, é aconselhável contar com um especialista, que ofereça atendimento personalizado e tenha uma equipe capacitada, como a Kalatec.

Conclusão

Esperamos ter evidenciado nesse conteúdo a importância de um redutor de velocidade para melhorar o desempenho de aplicações industriais.

Quando escolhido corretamente, o dispositivo ajuda a reduzir custos, proteger o maquinário e economizar energia. Com ele, os processos produtivos de uma ampla gama de segmentos se tornam mais eficientes.

Se você deseja conhecer uma linha de redutores de alta qualidade e precisão, consulte um de nossos atendentes. E para se manter atualizado, acompanhe as nossas redes sociais: Instagram, Facebook e YouTube.

Até mais!

Posts relacionados

Edilson Cravo

Edilson Cravo

Engenheiro de Aplicação. 22 anos de experiência com 5000 visitas únicas em Indústrias. CMO da Kalatec Automação. Especialista em Controle e Automação (USP). Engenharia de Processo (MAUA) - Gestão de Inovação (ESPM) - Gestão de PME (FGV) e MBA em Vendas (PUC). Foi consultor de projetos no Instituto Nuclear Brasileiro, Embraer, Rede Globo e USP (Projeto Inspire).

Veja também

Abrir WhatsApp