Quais critérios devo utilizar para especificar guias lineares?

0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

A escolha das guias lineares corretas é essencial para o sucesso do sistema de automação industrial. Graças a essas ferramentas, é possível garantir a movimentação da carga dentro do sistema, de acordo com as necessidades de cada conjunto.

Como há muitas alternativas disponíveis no mercado, o ideal é reconhecer como fazer a especificação. Desse modo, você poderá realizar a escolha adequada, segundo as ofertas de cada fornecedor.

Para não ter mais dúvidas sobre o assunto, confira quais critérios utilizar ao especificar as guias lineares.

Considere a capacidade de movimentação de acordo com as exigências

Ainda é muito comum ver engenheiros de automação é especificam componentes acima do necessário. A justificativa seria atingir um fator de segurança, mas, na verdade, isso causa desperdício de dinheiro e subaproveitamento dos recursos. Ao pensar na capacidade suportada pelas guias, as condições do sistema devem ser consideradas.

Avalie o quanto será preciso movimentar, de fato. Desse modo, é possível estabelecer qual modelo é mais indicado para cada situação e como cumprir as exigências específicas. A guia correta é aquela que trabalha abaixo das capacidades de Carga Dinâmica e Estática. É lógico que fator de segurança deve ser considerado para a garantia da vida útil. Converse com um dos nossos especialistas para o cálculo adequado.

Avalie o nível de precisão oferecido pelas guias lineares

Outro aspecto para considerar é a precisão oferecida em relação aos movimentos. A ideia é fazer com que a movimentação possa ser planejada e controlada de maneira específica e eficiente. Quanto maior for o nível de precisão, menores serão os desvios quanto ao posicionamento desejado.

guias lineares

Em algumas aplicações, as tolerâncias decimais, centesimais e milesimais das guias são importantes. No entanto, outras aplicações não precisam de tolerâncias tão precisas, pois as guias estão apenas operando para transporte e não para posicionamentos de precisão.. Portanto, as guias lineares têm que ser selecionadas segundo o que vai ser utilizado no cotidiano. Com esse cuidado, inclusive, há uma facilitação quanto à instalação dos equipamentos de automação.

Pense em quais são as condições de trabalho

Na especificação desses componentes, ainda é conveniente se preocupar com as condições referentes ao ambiente de trabalho. Se a temperatura for elevada, por exemplo, as guias devem suportar o trabalho, assim como em atmosferas oxidantes. Em outras situações o ambiente é contaminado e exigirá  proteções extras juntos aos carros deslizantes das guias lineares. 

Para evitar falhas e garantir o desempenho dentro do esperado, o ideal é levantar todas as condições que fogem do “padrão” e, então, definir quais são as características exigidas das guias. Normalmente, essas mudanças dependem de materiais e ou acessórios específicos  com configurações especiais, o que não pode ser desconsiderado.

Acerte no tamanho dos componentes do sistema

Além de tudo, a especificação de guias lineares passa pela definição das dimensões adequadas para cada caso. Inicialmente, considere questões como a distância até o centro de gravidade e confira a capacidade de momento torsor dos blocos.

Também vale a pena ter em mente a velocidade, a orientação de movimentação, a área e fatores semelhantes. Em alguns casos, é até necessário contar com tamanhos especiais, o que ajuda a determinar o sucesso de uso do conjunto.

Escolher as guias lineares corretas é essencial para conquistar bons resultados com o sistema de automação industrial. Com essas considerações, é possível avaliar as características mais importantes ao tomar uma decisão.

Para acompanhar todas as novidades e indicações sobre a área de automação, assine nossa newsletter!

Comentário no facebook

Login to your account below

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×