Plano de manutenção de equipamentos: o que é e como montar
Automação Industrial

Plano de manutenção de equipamentos: o que é e como montar

plano manutenção equipamento

Ações preventivas estão sempre entre as prioridades de uma empresa, pois se sabe que “prevenir é o melhor remédio”. Afinal, nenhuma indústria se beneficia com quebras de máquinas e períodos de inatividade.

A elaboração de um plano de manutenção de equipamentos é uma excelente ideia para evitar os temidos imprevistos, promover melhorias, reduzir custos e aumentar a produtividade.

Veja neste artigo a importância desse planejamento, como ele pode ser feito, quais suas vantagens e muito mais.

O que é plano de manutenção de equipamentos?

O plano de manutenção de equipamentos é um documento que contém um mapeamento e uma programação para a realização de vistorias no maquinário das empresas. É elaborado para manter a funcionalidade e conservar a segurança de equipamentos fabris, frota de veículos e até sistemas de ar-condicionados.

Contém um cronograma com a periodicidade das manutenções e outros serviços necessários para assegurar a qualidade do trabalho dos equipamentos e ativos. Nele também são indicados os responsáveis por executar cada ação.

O plano contém medidas relacionadas a quatro tipos de manutenção:

  • Preditiva;
  • Preventiva;
  • Planejada; e
  • Corretiva.

Qual a importância do plano de manutenção?

O documento, como o nome diz, tem o objetivo de planejar as manutenções, para que aconteçam de forma programada, com a ciência dos funcionários, e não de maneira abrupta, para resolver eventos emergenciais.

Ao segui-lo de maneira adequada, são realizadas trocas de componentes e peças no momento certo, com foco na prevenção. Isso evita defeitos, quebras e acidentes de trabalho.

O resultado é a preservação da eficiência dos processos industriais e a integridade física dos funcionários, que têm contato direto com as máquinas.

Com o plano de manutenção de equipamentos, empreendimentos de qualquer porte reduzem consideravelmente o tempo de inatividade, os gastos com problemas não previstos e combatem gargalos, elevando a produtividade.

O que deve constar em um plano de manutenção?

O plano de manutenção de equipamentos precisa apresentar informações como: a  forma correta de utilização de cada máquina; materiais usados; a frequência de uso; análises da performance; além de registrar o desgaste de componentes.

Outros dados que o documento precisa conter são: o nome e o tipo do equipamento; sua localização; histórico de procedimentos realizados (como a troca de peças); prazos e especificação das ações; ferramentas necessárias; etc.

Também devem ser incluídos os reajustes, regulagens, limpezas, lubrificações e inspeções.

Tudo isso compõe o plano, que atua como um roteiro para a fiscalização dos equipamentos. Ele instrui os funcionários para tomarem as melhores decisões rapidamente.

Vale pontuar que os operadores e pessoal da manutenção podem e devem fazer ressalvas e observações no documento sobre as máquinas.

Todas as ações, quando planejadas, ajudam a diminuir os custos com manutenção e, ainda, aumentam os KPIs (indicadores de performance) da empresa, como os relacionados a disponibilidade, qualidade e confiabilidade.

programe manutenção fuso de esferas kalatec

Como montar um plano de manutenção de equipamentos?

A elaboração do planejamento fica mais fácil quando seguimos um passo a passo como esse:

1. Inventário do maquinário

Registre o máximo de informações sobre cada equipamento, formando um histórico completo, contendo ocorrências, troca de componentes, tempo de uso, etc. São esses dados que possibilitarão a criação de padrões e de planos de ação.

2. Checklist de manutenção

Com o levantamento em mãos, devem ser escolhidos os tipos de manutenção a serem feitos, voltados à prevenção ou correção. Elabore um checklist de manutenção específico para as áreas de mecânica, elétrica e segurança, para facilitar as análises e vistorias.

Esse documento deve conter todas as ações realizadas e também um espaço para agendamento de inspeções futuras.

3. Previsão de custos

Planeje os gastos com as manutenções, incluindo os materiais e ferramentas necessários, softwares de controle, peças para reposição, mão de obra para execução.

4. Capacitação

A equipe precisa ser treinada – e periodicamente atualizada – para colocar o plano em prática, seguindo as diretrizes da empresa e atentando para a identificação de melhorias em todas as etapas das manutenções.

5. Monitoramento

Indicadores industriais podem ser adotados para analisar a execução das vistorias, a eficiência do plano e criar relatórios. Com o auxílio deles, é possível visualizar tempos ociosos, falhas técnicas, nível de produtividade, prazos para correção de problemas, etc.

Como montar uma planilha de controle de manutenção?

Usando o Excel, qualquer um pode criar uma planilha para controlar as manutenções realizadas na empresa.

Uma planilha básica contém: um cadastro de todos os equipamentos – e descrições sobre eles – para uma identificação mais fácil.

Os planos preventivos devem ser cadastrados (para as máquinas que os requerem), com a sua periodicidade também registrada.

O documento ainda deve incluir as Ordens de Serviço (OS), com datas e nomes dos responsáveis. Os prestadores de serviços externos também devem ser relacionados.

Existem, também, planilhas prontas para download gratuito na Internet, e outras mais incrementadas, vendidas por empresas especializadas.

Quais as vantagens de se aplicar um plano de manutenção em máquinas e equipamentos?

O plano de manutenção de equipamentos impacta os negócios positivamente, pois garante maior confiabilidade dos processos de produção e eleva o nível de segurança do trabalho, reduzindo problemas como acidentes, paradas e interdições.

Veja outros benefícios:

  • Prolongamento da vida útil das máquinas, que são melhor cuidadas;
  • Aumento da produtividade;
  • Mais segurança e menos acidentes;
  • Redução de quebras, falhas, defeitos e tempo de inatividade;
  • Maior controle dos custos operacionais, com redução de gastos com manutenção;
  • Padronização de processos;
  • Diminuição de paradas na produção, com melhor cumprimento de prazos;
  • Previsibilidade de problemas;
  • Mais organização para o setor de compras;
  • Aumento da qualidade dos produtos e serviços; e muitas outras vantagens.

Quais são os tipos de inspeções que podem ser realizadas através de planos de manutenção?

Para evitar quebras e paradas inesperadas, as inspeções são muito úteis. Essas verificações asseguram o cumprimento de parâmetros, prevenindo acidentes.

Assim, elas ajudam a fábrica a atender a normas regulamentadoras, como a NR 12, voltada à segurança no trabalho.

Vale ressaltar que, de acordo com o disposto na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), “as empresas têm a obrigação de cumprir […] as normas de segurança do trabalho”.

Confira a seguir alguns tipos de inspeções realizadas nas empresas, que podem prever, impedir ou corrigir falhas:

  • Inspeção sensitiva – É uma checagem que usa os cinco sentidos, feita em períodos estabelecidos por cada empresa, para detectar irregularidades, atuando como uma ferramenta de manutenção corretiva;
  • Inspeção preditiva – É uma verificação de parâmetros feita com o auxílio de aparelhos ou softwares de medição, que colhem dados da máquina em funcionamento;
  • Inspeção preventiva – Refere-se a ações como limpeza ou troca de peças, que previnem danos e outros problemas, geralmente realizadas de acordo com cronogramas;
  • Inspeção corretiva – Este é o tipo de manutenção feita quando um problema não foi previsto e já aconteceu por mau uso do maquinário ou algum motivo externo.

81

Conclusão

Notamos que o plano de manutenção de equipamentos é um conjunto de medidas que visam a preservação, a segurança e o funcionamento adequado do maquinário.

Vimos que uma planilha permite que essas ações sejam organizadas para uma implementação mais eficiente.

Um documento bem elaborado precisa incluir todos os detalhes relativos aos equipamentos e, ainda, um cronograma de inspeções e outras ações de manutenção.

Também aprendemos sobre alguns tipos de inspeções comuns na indústria e o quanto eles contribuem para a fluidez dos processos de produção.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo e te convidamos a visitar o site da Kalatec, repleto de equipamentos que ajudam a realizar o controle dos processos industriais.

Leia também:

Posts relacionados

Edilson Cravo

Edilson Cravo

Engenheiro de Aplicação. 22 anos de experiência com 5000 visitas únicas em Indústrias. CMO da Kalatec Automação. Especialista em Controle e Automação (USP). Engenharia de Processo (MAUA) - Gestão de Inovação (ESPM) - Gestão de PME (FGV) e MBA em Vendas (PUC). Foi consultor de projetos no Instituto Nuclear Brasileiro, Embraer, Rede Globo e USP (Projeto Inspire).

Veja também

Abrir WhatsApp