Planejamento e controle de produção: o que é e para que serve?
Automação Industrial

Planejamento e controle de produção: o que é e para que serve?

O Planejamento e Controle de Produção (PCP) é aplicado para administrar adequadamente as tarefas produtivas, alavancando os resultados positivos de qualquer negócio.

Muito conhecido no meio industrial, o PCP otimiza sistemas, ajuda a reduzir custos e a melhorar o rendimento.

Vamos entender um pouco mais sobre essa ferramenta a seguir. Acompanhe!

Processos industriais: o que são, como funcionam e como gerir

O que é Planejamento e Controle da Produção (PCP)?

Planejamento e Controle da Produção (PCP) é uma forma de sistematizar e gerenciar atividades industriais. Para entender melhor, vamos explicar o conceito por partes.

De acordo com o dicionário Michaelis, planejar significa “elaborar um conjunto de operações programadas para um determinado fim”. Já controlar significa “dirigir alguma atividade, fiscalizando-a e orientando-a”.

Assim, ambos atuam para gerenciar um sistema de produção. O planejamento de produção busca a eficiência e os melhores resultados para as empresas, estruturando todo o processo de fabricação.

Com isso, a fábrica e seus recursos – incluindo os insumos, operadores, materiais e equipamentos – serão usados da forma mais conveniente.

Para que serve o Planejamento e Controle da Produção?

Para que serve o Planejamento e Controle da Produção?

O PCP serve para conhecer melhor todos os seus processos e obter deles o máximo de aproveitamento. Com ele é mais fácil definir as atividades a serem feitas, colocando a produtividade em primeiro lugar.

O planejamento de produção ajuda a definir quanto, como, onde e quando fabricar as mercadorias. Além disso, estabelece a ordem das tarefas e ajuda a monitorá-las.

Por exemplo, se existe um pedido de uma quantidade x de um determinado produto, a ferramenta vai atuar para auxiliar a fábrica a efetuar essa produção e entregar na data esperada.

Vantagens do planejamento de produção

O grande benefício do PCP é o alinhamento que ele traz, garantindo o uso mais adequado dos recursos. Separamos outros pontos positivos:

Produção ininterrupta

As ações do PCP contribuem para reduzir a inatividade e os tempos de parada na produção. Isso está diretamente relacionado ao aumento do rendimento da linha de produção.

O tempo de setup, ou seja, a preparação do maquinário, também diminui, pois ele é programado e os funcionários ficam cientes, agilizando a atividade.

Entregas de acordo com os prazos

É possível cumprir os prazos, atendendo ou até superando as expectativas do cliente, graças ao controle sobre a matéria-prima.

O planejamento de produção ajuda a garantir que não falte material e insumos, e também que estes não sejam acumulados sem necessidade, causando excesso de estoque.

Também fica mais fácil prever quando essa matéria-prima será entregue, evitando falta de peças e atendendo corretamente às demandas da produção, sem faltar nem sobrar.

Menos desperdícios

Além de evitar o desperdício de matéria-prima, o planejamento e o controle ajudam a usar o tempo da melhor forma, com maior eficiência no uso das máquinas e da mão de obra.

Também se economiza com outros insumos, como energia elétrica, água, gás, sem contar os gastos com manutenção.

Qual a importância de um planejamento de produção?

Quais são as etapas do processo de planejamento e controle?

Em geral, as empresas costumam adotar algumas etapas para implementar o PCP:

  1. Plano Estratégico de Produção (PEP)
  2. Planejamento agregado da produção (PAP)
  3. Plano Mestre de Produção (PMP)
  4. Programação Detalhada da Produção (PDP)
  5. Controle da Produção

A seguir detalhamos o processo e funcionamento em cada uma dessas etapas, essenciais para um planejamento e controle eficientes no processo produtivo.

Plano Estratégico de Produção (PEP)

Primeiramente, a demanda é avaliada para tomar decisões importantes sobre a necessidade de aumento da capacidade produtiva e a aquisição de novas máquinas, por exemplo.

Nesta etapa também é estabelecido se novos produtos serão lançados e se haverá estoques.

Um plano é elaborado para definir as políticas produtivas e como manter a vantagem competitiva no segmento em que atua.

Ele ainda deve conter os critérios de desempenho importantes para a empresa, como a qualidade, a rapidez e o custo.

Planejamento agregado da produção (PAP)

É um panorama do que será fabricado por mês, apontando apenas os conjuntos de produtos (e não cada tipo individualmente). Contém previsões e planos para médio e longo prazo, normalmente de 6 meses a 2 anos.

Aqui também pode ser apontado quando haverá demissões ou contratações, além de outras informações de nível estratégico.

Plano Mestre de Produção (PMP)

Esse plano vai desdobrar as informações do plano anterior, trazendo mais detalhes, focando em prazos mais curtos. Nesta etapa tática, se determina exatamente para onde cada recurso vai.

É feito um documento contendo a quantidade de produtos e o período necessário para fabricá-los.

Programação Detalhada da Produção (PDP)

Essa etapa contém mais particularidades e envolve diretamente as operações do chão de fábrica. Aqui são elaboradas as ordens de produção e feita a organização dos materiais que serão utilizados.

Também é determinada a sequência das tarefas. Tudo deve ser ajustado e listado de acordo com a linha de produção e os turnos de serviço.

Controle da Produção

É o acompanhamento daquilo que foi planejado e programado. Aqui é possível saber se tudo está sendo feito conforme o esperado.

Nesta última etapa do PCP, dados devem ser colhidos para conferir o rendimento e a conformidade de todas as etapas anteriores. Assim, erros e desvios serão evidenciados.

CLP DELTA é um dos equipamentos de controle industrial

Quais os métodos mais utilizados?

Atualmente, existem diversos métodos que contribuem para a aplicação efetiva das etapas citadas acima. Confira alguns:

Lean Manufacturing

Esta ferramenta ajuda a reduzir os desperdícios na fabricação, eliminando atividades improdutivas. Sua meta é atuar com “zero defeitos” e procura evitar grandes estoques.

De acordo com dados de 2019 do Portal da Indústria, “de 15 técnicas associadas à produção enxuta, (34%) indústrias de transformação já utiliza de 10 a 15 técnicas, ainda que de forma isolada”.

FIFO

Sigla para o termo em inglês First in, first out, que significa: primeiro que entra, primeiro que sai. Serve para definir o sequenciamento da produção. Busca o controle do armazenamento e da movimentação de mercadorias.

Kanban

Ferramenta de gestão visual que ajuda a verificar o status das atividades fabris, de forma ágil. Geralmente é aplicada na forma de cartões coloridos de sinalização.

Programa 5S

Este método promove a padronização, organização e limpeza dos processos produtivos e dos ambientes industriais. Os sensos em que se baseia são: utilização; organização; limpeza; padronização e disciplina.

Quais são as atividades e funções do Planejamento e Controle da Produção?

Para implementar o planejamento de produção, é recomendável manter uma equipe focada apenas para essa tarefa.

Em grandes empresas, é comum existir o cargo de analista de PCP. Essas são algumas das funções atribuídas a este profissional:

Gestão de materiais

Serve para especificar a quantidade de materiais a serem usados na fabricação. Isso faz com que eles tenham uma utilização otimizada, sem ficarem acumulados no estoque.

Padronização

Outra função do PCP é deixar os processos organizados. A uniformidade traz clareza para todas as áreas da empresa. Assim, todos saberão o que precisa ser feito, desde o setor gerencial até o chão de fábrica.

Produtividade

O PCP também auxilia na tomada de decisões mais assertivas, diminuindo custos operacionais e aumentando a produtividade na linha de produção industrial.

Tudo isso contribui não somente para a empresa, mas também para o desenvolvimento da indústria nacional.

Quais são os indicadores de Planejamento e Controle da Produção?

Com a função de medir a eficácia dos processos produtivos, os indicadores de desempenho e de qualidade apontam quais esforços devem ser empregados pelos gestores.

Tais indicadores são criados especificamente de acordo com as metas da empresa. Confira alguns exemplos:

Velocidade

Também conhecido como lead time, este indicador mostra o tempo necessário para concluir um ciclo de produção, desde o pedido até a entrega.

A velocidade pode ser ajustada de acordo com a necessidade da empresa, refletindo na satisfação e fidelização do cliente.

Lucratividade

Este índice serve para acompanhar o faturamento. Ele mede a lucratividade média das vendas e serve, por exemplo, para fazer comparações com empresas do mesmo setor.

Qualidade

O indicador de qualidade aponta as conformidades e não-conformidades dos produtos e serviços. Mostra defeitos e falhas da produção e gera melhorias.

Conclusão

A diminuição de desperdícios e de interrupções é prova de que o planejamento de produção é fundamental para os processos de fabricação. Ele nos ajuda a conhecer melhor a empresa e saber quais são seus pontos fracos e fortes.

Nota-se também que o PCP é um importante instrumento para auxiliar na tomada de decisões. Para uma indústria que deseja aumentar a vantagem competitiva, é uma solução promissora.

Por isso, a Kalatec te incentiva a implementar essa ferramenta para que o seu negócio cresça cada vez mais.

Confira a vasta linha de equipamentos industriais da Kalatec

Posts relacionados

Edilson Cravo

Edilson Cravo

Engenheiro de Aplicação. 22 anos de experiência com 5000 visitas únicas em Indústrias. CMO da Kalatec Automação. Especialista em Controle e Automação (USP). Engenharia de Processo (MAUA) - Gestão de Inovação (ESPM) - Gestão de PME (FGV) e MBA em Vendas (PUC). Foi consultor de projetos no Instituto Nuclear Brasileiro, Embraer, Rede Globo e USP (Projeto Inspire).

Veja também

Abrir WhatsApp