Motor de passo com encoder: quando devo optar por um?

0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Em um processo de automação industrial, é fundamental selecionar os componentes adequados. Entre os mais importantes aparecem os motores. São eles que fazem com que todo o sistema funcione e até obedeça a certos comandos. Entre os tipos, há o motor de passo com encoder.

Essa alternativa é intermediária em relação ao de passo comum e ao servo motor. O item utiliza corrente variável, esquenta menos e consegue atender a certos comandos, dentro de uma faixa de rotação. Escolhê-lo, portanto, passa a ser uma opção.

A seguir, entenda quais são as aplicações desse modelo e confira quando é o momento ideal de adquirir um motor de passo com encoder.

O uso em sistemas de malha fechada é a principal indicação

Uma das características destacáveis desse motor é que ele opera de forma exclusiva em um sistema de malha fechada. Isso acontece porque o encoder depende da realimentação, para que possa fazer correções que se mostrem necessárias.

Ele deve assumir uma posição específica, até mesmo para que não haja um erro no uso do recurso. Então, só pode ser aplicado em montagens com essa característica. Se a intenção for criar um sistema de malha aberta, é preciso recorrer a outra alternativa.

A necessidade intermediária de aumento de velocidade motiva esse uso

Por funcionar como um modelo intermediário, o motor de passo com encoder não tem as mesmas características de um de passo convencional. A versão “comum” é conhecida por ter uma rotação menor, de até 600 rpm. Já o servo motor atinge a partir de 1500 rpm. A alternativa com encoder ocupa essa lacuna.

O seu emprego, portanto, é essencial para aplicações que demandem até 30% a mais de velocidade. Escolhê-lo é, principalmente, um jeito de evitar a subutilização de um servo ou a sobrecarga de um comum.

A elevação do torque também motiva o uso do motor de passo com encoder

Assim como acontece com a velocidade, o torque desse equipamento é mais elevado que o normal e intermediário em relação ao servo. Dependendo do modelo e da aplicação, ele gera de até 70% a mais de torque para a utilização.

Isso acontece porque não ocorre a reserva de uma faixa tão grande para evitar o escorregamento. No uso, é algo que traz uma capacidade extra ao sistema de automação e favorece a conquista de configurações alinhadas com as expectativas do empreendimento.

A necessidade de custos mais baixos é uma das suas principais justificativas

As características desse componente também fazem com que o equipamento tenha um custo menor que o de um servo motor. Em comparação, a alternativa com a maior velocidade de todas custa mais caro e, nem sempre, é aproveitada na mesma medida.

O motor de passo com encoder, por sua vez, oferece uma boa elevação de torque, um aumento de velocidade e uma ótima relação de custo-benefício. Na prática, é algo que torna o investimento rentável e viável, até mesmo, para pequenos negócios.

O motor de passo com encoder é recomendado para aplicações intermediárias de sistema fechado. Mais eficiente que uma alternativa comum, é mais barato que o servo e atende bem a necessidades de pequeno e médio porte. Com isso, é uma solução acessível e funcional.

Se quiser ficar por dentro do universo de automação industrial, curta a nossa página no Facebook e esteja sempre atualizado!

Comentário no facebook

Login to your account below

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×