Manutenção preventiva e corretiva: como se complementam?
Dicas para projetos

Manutenção preventiva e corretiva: como se complementam?

É importante saber definir a manutenção preventiva e corretiva, além da preditiva, para saber qual é o momento ideal para usar cada uma delas.

Contudo, quando falamos nas duas primeiras, temos que considerar não apenas o uso exclusivo de um tipo de manutenção, mas da sua utilização estratégica. Ou seja: aplicando a manutenção preventiva e corretiva de acordo com cada situação e circunstância nos seus processos industriais.

E vamos te explicar, ao longo dos próximos tópicos, o que significa cada uma dessas manutenções, suas vantagens e também pontos de atenção ao considerá-las. Confira!

 

O que é a manutenção corretiva?

 

Manutenção corretiva é aquela que não existe prévio planejamento para reparar ou substituir um componente. Ou seja: ela é realizada após um desses elementos apresentar mau funcionamento.

Isso pode ser aplicado para todo tipo de item de um maquinário, equipamento ou mesmo de um veículo. O importante, aqui, é que o serviço é prestado como resultado de um problema, e não de modo antecipado e/ou preventivo a ele.

Veja alguns exemplos em que a manutenção corretiva pode ser exigida:

  • quando uma falha é percebida, afetando (gravemente ou não) o desempenho;
  • quando um problema é detectado, mas ele ainda não afeta (ou afeta minimamente) a qualidade esperada do produto problemático.

Até por isso, muitos especialistas apontam que a manutenção preventiva e preventiva são mais benéficas, pois o reparo de algo tende a ser mais caro do que a substituição individualizada de algo que pode apresentar problema.

Mas não é sempre que isso se aplica. Na indústria automotiva, por exemplo, se você já possui peças sobressalentes em estoque e consegue direcionar o controle de produção caso um maquinário apresente defeito, você remaneja o trabalho para isso e troca a peça em questão apenas quando ela demonstrar um problema.

É claro que isso deve ser feito cuidadosamente para evitar que um simples mau funcionamento evolua para um problema de proporção grave.

 

O que é a manutenção preventiva?

 

A manutenção preventiva e corretiva são, basicamente, opostos. Isso porque, a primeira é uma solução focada em ação, portanto, e não em reação, como acontece com a manutenção corretiva.

A grande intenção, aqui, reside na tentativa de evitar qualquer tipo de falha ou pane em um equipamento, e que pode interferir diretamente no fluxo de trabalho.

Por exemplo: uma máquina que apresente um problema imprevisto reduz a produtividade e fica parada por tempo indeterminado até que seja resolvido.

manutenção preventiva e corretiva e preditiva

Para tanto, a manutenção preventiva costuma ser definida a partir do processo de análise e cálculo da vida útil de cada componente. Assim, paradas não programadas deixam de acontecer e o ambiente de trabalho fica mais blindado contra o risco de acidentes.

Alguns tipos de manutenção preventiva (e corretiva, também, mas sem o mesmo efeito), que podem ocorrer no dia a dia e de modo planejado:

  • reajuste de parafusos;
  • inspeções durante a operação do equipamento;
  • substituição de peças;
  • lubrificação e limpeza de peças, como o motor.

 

O que é a manutenção preditiva?

 

Falamos de manutenção preventiva e corretiva e, agora, falta falar da manutenção preditiva, que é uma abordagem técnica mais aprofundada do que o tipo de manutenção citado acima.

Pois, embora tenham a mesma finalidade, a manutenção preditiva é baseada em outros elementos que ajudam a identificar uma possibilidade de problema, como análises de  vibração e  ultrassom ou mesmo a partir de inspeções visuais.

Além disso, esse tipo de manutenção não tem uma periodicidade planejada, como a manutenção preventiva, pois não há um ciclo de tempo útil sob análise. Mas é um método que deve ser praticado e monitorado constantemente para evitar futuros problemas.

 

Quais as vantagens da manutenção corretiva, preventiva e preditiva?

 

A manutenção corretiva é interessante para casos em que não existam perdas de produtividade ou de aumento de riscos caso um problema seja diagnosticado. Além disso, tende a ser uma solução relevante para máquinas de baixa prioridade ou que são pouco utilizadas.

Mas, como destacamos, é um problema e tanto se afeta um maquinário imprescindível e pode colocar alguém e também a eficiência operacional em risco.

Já a manutenção preventiva se destaca porque visa, ao máximo, espantar os imprevistos da rotina produtiva. E, assim, planejar adequadamente a melhor hora para a parada do maquinário e realizar os devidos ajustes.

Enquanto isso, a manutenção preditiva tem como vantagem os métodos diferenciados de análise para prevenir problemas e realizar os ajustes antes que eles aconteçam.

 

Quais as desvantagens de cada manutenção?

 

Por sua vez, existem pontos de atenção em cada um desses tipos de manutenção. São eles:

  • a manutenção corretiva pode demandar mais custos e imprevistos se não for planejada;
  • a manutenção preventiva dispara sinais de alerta porque pode ocasionar erros na provisão de itens e peças, dificultando a gestão de estoques;
  • a manutenção preditiva exige um investimento mais elevado.

 

Manutenção preventiva e corretiva: como se completam?

manutenção preditiva preventiva e corretiva fábrica

Mas é possível extrair o melhor de cada opção. No caso da manutenção preventiva e corretiva, por exemplo, você consegue analisar previamente aquilo que pode e deve fazer parte de uma rotina preventiva e, por outro lado, analisar tudo aquilo que não é prioritário, arriscado ou custoso para figurar na manutenção corretiva.

Assim, você otimiza o orçamento e tem à mão a manutenção preventiva e corretiva inseridas na sua rotina, mas de maneira estratégica e planejada.

E se você tem interesse em adquirir os melhores tipos de motores para a indústria, aproveite para falar com nossa equipe de especialistas para identificar a melhor solução para o seu negócio e, assim, definir as melhores estratégias de manutenção!

 

Conclusão

 

Neste post, abordamos como é possível unir a manutenção preventiva e corretiva no dia a dia da sua empresa, obtendo o melhor de cada uma delas.

Esperamos que essas dicas tenham sido úteis. E que você consiga aplicar consiga equilibrar o uso de ambos os tipos de manutenção para manter seus processos eficientes, produtivos e cada vez mais otimizados!

Posts relacionados

Edilson Cravo

Edilson Cravo

Engenheiro de Aplicação da KALATEC, 23 anos de experiência com mais de 5000 visitas únicas em Indústrias. Especialista em Automação Industrial e apaixonado por Servos Motores, foi treinado nas fábricas EMERSON MOTION CONTROL, YASKAWA, WEG, DELTA, HNC, LEADSHINE e ESTUN. Foi consultor de projetos no Instituto Nuclear Brasileiro, Embraer, Rede Globo, USP (Projeto Inspire) entre outros.

Veja também