Lean manufacturing: o que é, ferramentas e como aplicar
Automação Industrial

Lean manufacturing: o que é, ferramentas e como aplicar

Em qualquer economia, há competitividade entre empresas que visam crescimento. Neste contexto, desperdícios não são mais admitidos.

O sucesso nos negócios requer o uso de técnicas de redução de custos e o comprometimento de todos os envolvidos na cadeia de produção.

Desta maneira, os princípios do lean manufacturing têm sido usados para direcionar ações e até comportamentos.

Este modelo de produção contribui para a redução de gastos desnecessários nos processos operacionais na indústria, abolindo tarefas improdutivas. 

Continue a leitura para conhecer a metodologia lean e de que forma é usada.

Leia também: Manufatura avançada: entenda o conceito e as características!

Lean manufacturing: o que significa e como surgiu

Lean manufacturing é um modelo de produção que busca reduzir e eliminar desperdícios. Também conhecido como lean production, pode ser traduzido como manufatura enxuta. Seu objetivo é reduzir e eliminar desperdícios e utiliza ferramentas que ajudam nesta finalidade sem comprometer a qualidade do produto.

O lean manufacturing se baseia no cálculo de todos os gastos a serem aplicados em um produto, ainda na fase de projeto, ajudando a diminuir riscos no negócio. 

Este modelo de manufatura foi criado pelos engenheiros industriais Taiichi Ohno e Eiji Toyoda, da fabricante automotiva Toyota.

Após a Segunda Guerra Mundial, quando o Japão tentava reerguer sua economia, havia a necessidade de produzir com pouco estoque e fluxo de caixa curto, sem deixar de lado a eficiência e a qualidade. 

Então foi desenvolvido o Sistema Toyota de Produção (Toyota Production System) que, com produção ágil e flexível, conseguiu atender a diferentes demandas do mercado.

O livro “A Mentalidade Enxuta nas Empresas: Elimine o Desperdício e Crie Riqueza” contribuiu significativamente para tornar o termo lean conhecido, mencionando a importância do modelo de produção toyotista para a manufatura mundial.

Na obra, os autores James Womack e Daniel Jones incentivam as indústrias a adotarem uma postura contra desperdícios em todos os seus departamentos.

processo de produção lean

Por que adotar o lean manufacturing?

O lean ajuda a identificar as atividades que não agregam valor, enxugando ao máximo os desperdícios e, consequentemente, seus impactos na fabricação.

É importante lembrar que uma abordagem combinada de manufatura enxuta com a automação industrial é fundamental para apresentar altos desempenhos, fornecendo retorno sobre investimentos. 

É o que destaca um artigo do portal The Fabricator. A publicação afirma ainda que o modelo de produção enxuto “reduz o caos, minimiza etapas e permite tecnologias avançadas”.

Esta metodologia leva a melhorias notáveis nos resultados, como:

Redução de custos

Na política de melhoria contínua que a manufatura apresenta, os recursos são melhor aproveitados. 

O foco é obter mais, gastando menos, seguindo um sistema horizontal de trabalho, em que tecnologias e processos fluam com mais produtividade.

Os defeitos e problemas são solucionados assim que aparecem, não importa em que etapa da linha de produção estejam. Além disso, dá para economizar tempo, dinheiro e espaço se o capital for usado apenas quando preciso.

Menos estoque

Com a produção feita mediante as demandas, recursos e dinheiro não ficam “parados”. Consequentemente, não há produtos estagnados e os estoques diminuem. 

Uma das ferramentas lean mais utilizadas para esse fim é o Kanban, que elimina o excesso de produção.

Satisfação do consumidor final

As melhorias feitas agregam valor ao produto ou serviço, contribuindo para atender as expectativas do consumidor, entregando produtos com qualidade e acessíveis financeiramente.

Para conseguir esse feito sem prejudicar o lucro as empresas têm que, cada vez mais, reduzir seus custos com a fabricação

Processo de produção lean: como implementar

Para que a indústria lean funcione, todos precisam se envolver e praticar esta verdadeira cultura diariamente. Pesquise e conheça as demandas e necessidades de seu cliente.

Observe bem a sua empresa e levante informações sobre o que já é realizado nela, para identificar o que precisa melhorar. Estude qual seria a melhor ferramenta para aplicar, que atenda as necessidades mais imediatas do negócio.

São inúmeras as opções de soluções lean como, por exemplo:

  • mapas de fluxo de valor;
  • folhas de verificação;
  • medições de taxas de disponibilidade;
  • desempenho e qualidade;
  • padronizações flexíveis.

Reúna a equipe e seja transparente quanto às metas e práticas que serão implementadas para o aprimoramento. 

Como se aplica Lean Manufacturing?

4 ferramentas do lean manufacturing para conhecer 

Os instrumentos da metodologia lean são voltados a otimizar os sistemas operacionais, diminuindo e banindo gargalos e desperdícios. A grande vantagem é que uma pode complementar a outra, maximizando os resultados.

São vários os modelos que auxiliam a gestão, prevendo riscos e erros, entre outras funções. Listamos agora algumas dessas possibilidades do lean manufacturing.

Manutenção Produtiva Total (TPM)

A TPM tem por objetivo a diminuição do tempo de inatividade. Ela abrange um grupo de ações para evitar quebras e defeitos no maquinário, elevando o seu potencial produtivo. 

Essa ferramenta lean envolve todos os trabalhadores para aplicar manutenções industriais como, preventiva, corretiva, autônoma e planejada.

Desta forma, também contribui para a durabilidade dos equipamentos, evitando prejuízos, avarias e operações lentas. Além disso, previnem-se acidentes de trabalho.

Kanban

Essa ferramenta de gestão visual ajuda a verificar o status das atividades fabris.

É um sistema que faz a integração entre as áreas, comunicando informações sobre produção eficiente, planejando a melhor forma de realizá-la. 

Esse método defende a fabricação apenas do que for necessário, no momento oportuno.

O Kanban também contribui para uma gestão de estoque mais eficiente, identificando em um quadro ou em telas digitais as tarefas realizadas na empresa.

Geralmente, essas atividades são registradas em cartões que, por sua vez, são organizados em “a fazer”, “fazendo” e “feito”.

Esse método apresenta dois modelos: um é voltado à produção ou manufatura, e o outro é direcionado às retiradas e deslocamentos.

Just In Time (JIT)

É baseado em um lead time (ciclo de produção) curto, relacionado à produção por demanda, ou seja, a fabricação do produto só é feita após a sua venda.

Isso gera economia significativa porque a empresa só gasta com os itens que já foram pagos pelo cliente.

O Just In Time, que significa “momento certo” ou “na hora certa”, atende a quantidades e modelos variados de produtos, satisfazendo a vontade do cliente.

Outra vantagem é que os gastos com estoque são reduzidos consideravelmente. Este conceito também foi desenvolvido pelos engenheiros da Toyota, que notaram que o lucro é maior quando se produz aquilo que o consumidor realmente deseja.

Porém, a aplicação desta técnica exige comprometimento e agilidade da equipe, que precisa estar atenta ao correto planejamento de aquisição de materiais e na comunicação para ordens de serviço.

Kaizen

Essa ferramenta leva o nome de uma palavra japonesa que significa “melhoria” ou “mudança para melhor”. Seu lema é: “Hoje melhor do que ontem, amanhã melhor do que hoje”. 

Essa metodologia defende uma atitude ou pensamento de sempre tentar melhorar as tarefas cotidianas. Para isso, é preciso evitar a estagnação, procurando sempre evoluir.

Pode ser aplicada em diversos segmentos, e não somente no ambiente empresarial.

Seu uso é dividido em cinco fases: identificação de um problema; análise da situação presente; elaboração de planos de melhoria; implementação das ações; e checagem dos resultados.

Qual a diferença entre Kaizen e Lean?

Conclusão

O sistema lean manufacturing nos ensina que dá para favorecer o negócio, deixando-o mais focado. Vimos que, com um trabalho coletivo, é possível colher os frutos prometidos pela manufatura enxuta.

Conhecemos hoje apenas algumas das ferramentas que auxiliam nessa direção, diminuindo ou eliminando desperdícios, sem deixar a qualidade de lado.

Aprendemos que essa metodologia ajuda o sistema de produção a trabalhar melhor e mais rápido, de modo mais econômico.

Com equipe e gestão comprometidos a implementar o lean manufacturing, a empresa só tem a ganhar.

Se você gostou desse artigo, não deixe de nosso blog de automação industrial  para estar sempre atualizado sobre assuntos do seu interesse.

Visite a Kalatec e confira nossa linha completa de produtos para automação industrial!

Posts relacionados

Edilson Cravo

Edilson Cravo

Engenheiro de Aplicação. 22 anos de experiência com 5000 visitas únicas em Indústrias. CMO da Kalatec Automação. Especialista em Controle e Automação (USP). Engenharia de Processo (MAUA) - Gestão de Inovação (ESPM) - Gestão de PME (FGV) e MBA em Vendas (PUC). Foi consultor de projetos no Instituto Nuclear Brasileiro, Embraer, Rede Globo e USP (Projeto Inspire).

Veja também

Abrir WhatsApp