Gargalo de produção: principais causas e como resolvê-los!
Automação Industrial

Gargalo de produção: principais causas e como resolvê-los!

gargalo produção máquia costura automatizada

Toda empresa já se deparou com algum tipo de problema ao longo de sua trajetória. Alguns não geram grandes impactos e são resolvidos facilmente, já outros comprometem todo o fluxo da linha de produção e causam prejuízos. São os chamados gargalos.

Se não identificado e eliminado, o gargalo de produção pode elevar o tempo de inatividade, limitar e, literalmente, atrapalhar o cadenciamento dos processos industriais.

Neste artigo, a Kalatec vai te ajudar a entender melhor o que é esse problema comum nas indústrias e quais são as causas. Confira também como identificá-lo e tratá-lo.

Boa leitura!

O que é um gargalo de produção?

Gargalo de produção é o ponto ou etapa de fabricação mais sobrecarregado, que demanda mais tempo, restringindo os processos industriais e influenciando diretamente o seu nível de capacidade e de desempenho.

Recebe esse nome em referência a um gargalo de garrafa, que dependendo de sua dimensão, irá definir a velocidade de saída do seu conteúdo.

Também chamada restrição ou ponto de estrangulamento, pode ser uma máquina, recurso, equipamento ou setor que reduz o índice de produtividade de uma empresa.

Os gargalos atrapalham a continuidade do sistema produtivo, diminuindo a sua velocidade e impedindo que atividades fluam conforme o esperado.

Esse congestionamento na linha de produção pode resultar em paralisações, atrasos e gastos extras.

Exemplos de gargalos na produção

Para entender melhor, suponhamos que uma fábrica de sabonetes produza 1000 unidades por dia, mas com capacidade de embalar apenas 800. O resultado diário é de 800 itens finalizados.

O gargalo nesse caso seria a etapa de embalagem, que não acompanha o volume de material produzido nas fases anteriores, resultando na formação de estoques que aumentam as despesas.

Em um outro exemplo, imagine que um fabricante de móveis não receba no prazo correto a quantidade de madeira encomendada.

Isso representa um gargalo que fará com que as máquinas fiquem inativas e os funcionários ociosos, subutilizando os recursos, encarecendo a produção e atrasando a entrega ao consumidor.

Causas mais comuns de gargalos na linha de produção

O motivo mais notável do surgimento de gargalos na produção é o tempo extra exigido por alguma etapa específica do processo industrial.

Trata-se de um ponto crítico que pode surgir a qualquer momento no decorrer das atividades fabris e requer atenção, cuidado e, muitas vezes, investimento para a sua solução.

Afinal, o gargalo dita o ritmo e a capacidade de produção, portanto, tudo deve estar sob o maior controle possível, para que os níveis de produtividade mantenham-se positivos. Estes são os motivos mais corriqueiros que dão origem a gargalos:

Falhas operacionais e/ou humanas

Alguns problemas são comuns em qualquer empresa: máquinas podem apresentar defeitos; o setup pode demorar mais que o previsto; o cronograma de manutenções industriais pode ser descumprido por algum motivo, etc.

Uma gestão sem estratégia e a falta de capacitação e atualização da equipe, bem como a sua falta de motivação também podem influenciar nos resultados.

falhas operacionais ferramenta errada

Irregularidades no processo

A falta de dispositivos de monitoramento e controle pode prejudicar a eficiência das etapas de fabricação, pois tudo deve ser acompanhado de perto, com a obtenção de dados confiáveis.

Ausência de padrão; layouts inadequados, com má distribuição de equipamentos e ferramentas; e variações amplas de velocidade das tarefas realizadas também podem interferir negativamente.

A qualidade do cadenciamento da produção é reduzida, o que reflete no rendimento da empresa.

Fatores externos

Há casos em que os fornecedores não atendem às exigências da indústria referentes à qualidade do material ou prazo de entrega, por exemplo. Também não são incomuns falhas no abastecimento de água e energia elétrica.

As normas e leis periodicamente sofrem alterações que podem afetar diretamente a forma de fabricação. Manifestações sindicalistas também ocasionam paradas na linha de produção.

Como identificar e tratar gargalos na produção

Para detectar os pontos de restrição de um sistema, é necessário conhecer bem a fábrica, ouvir a equipe e observar o seu funcionamento.

E no combate às limitações geradas pelos gargalos encontrados, muitas vezes pode ser necessário um remanejamento de maquinário e de pessoal, ou uma reorganização de estratégias.

O investimento em novos equipamentos ou em ferramentas da tecnologia industrial também pode ser requerido.

Faça um mapeamento

Primeiramente, identifique o gargalo, para tentar diminuí-lo ou eliminá-lo. Acompanhe etapa por etapa, fazendo uma avaliação.

Meça as capacidades utilizadas por cada recurso (equipamentos, pessoas, setores, etc) e observe se há discrepâncias consideráveis de tempo consumido entre cada passo da produção.

Perceba se há falhas e levante os motivos delas (se há defeitos em máquinas, lentidão em algum processo, se o operador corresponde adequadamente à sua função, etc).

Para encontrar os gargalos, você pode usar métodos como fluxogramas simples ou mais detalhados.

Não deixe de checar se a quantidade de material da entrada do processo (input) condiz com a quantidade entregue na saída (output). Isso pode revelar se há falhas no sistema.

Capacite e haja

Planeje o que pode ser feito para melhorar a produtividade e permita que toda a equipe tenha acesso a essas informações.

Muitas vezes, os funcionários irão precisar de treinamento para corresponder ao que a empresa deseja e aumentar a qualidade de todas as atividades fabris.

A Teoria das Restrições pode ser apresentada para ajudar a classificar problemas e gargalos e para encontrar um caminho para melhorar a performance.

Ela mostra, em um passo a passo, o quanto é importante explorar o gargalo, para se usar a sua capacidade máxima, evitando paralisações.

Após listar as falhas da linha de produção, o Diagrama de Ishikawa também pode ser útil para organizar as informações colhidas e planejar as estratégias de correção. Ele tem o objetivo de descobrir quais fatores causam a improdutividade.

KPIS key performance indicators

Use indicadores

Após visualizar os pontos de ineficiência e iniciar as melhorias, monitore os resultados das ações implementadas usando os KPIs (Key Performance Indicators).

Com a ajuda desses indicadores, fica mais fácil estabelecer metas e tomar decisões rápidas. Há sempre um indicador ideal para cada negócio que, com um levantamento de dados preciso, possibilita, por exemplo:

  • análise do desempenho;
  • medição do nível de produtividade de cada processo, funcionário ou área;
  • criação de ações motivacionais internas;
  • monitoramento da satisfação do consumidor;, etc.

Aliados dos gestores, os principais KPI’s são os de: Qualidade, Capacidade, Produtividade, e os Estratégicos.

Eles conseguem relatar o percentual de lucratividade, o nível de crescimento por período, o Custo de Aquisição por Cliente, a taxa de conversão de vendas, e outros milhares de índices.

Conclusão

Gostou de aprender mais sobre o gargalo de produção? Com a devida atenção e cuidado, qualquer empresa consegue combatê-lo. Como vimos, isso pode ser feito com a modernização dos equipamentos ou com treinamento para a equipe.

A supervisão minuciosa de cada operação fabril e a implantação de métodos já conhecidos como o Diagrama de Ishikawa contribuem – e muito – para diminuir os impactos dos gargalos no negócio.

E com o auxílio dos KPIs, podemos ainda prever as suas ocorrências, minimizando os seus efeitos.

A Kalatec espera que este conteúdo tenha sido útil para você. Até a próxima!

Posts relacionados

Edilson Cravo

Edilson Cravo

Engenheiro de Aplicação. 22 anos de experiência com 5000 visitas únicas em Indústrias. CMO da Kalatec Automação. Especialista em Controle e Automação (USP). Engenharia de Processo (MAUA) - Gestão de Inovação (ESPM) - Gestão de PME (FGV) e MBA em Vendas (PUC). Foi consultor de projetos no Instituto Nuclear Brasileiro, Embraer, Rede Globo e USP (Projeto Inspire).

Veja também

Abrir WhatsApp