Como está o mercado e qual o futuro da automação industrial no Brasil?

0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

É provável que você já tenha ouvido falar muitas vezes que a “automação industrial é o futuro”. Declarações desse tipo estão em todos os jornais, programas de TV ou análises comerciais.

Mas que futuro é esse? Mais importante: o mesmo cenário previsto nos EUA, Europa ou Japão vai acontecer aqui no Brasil? Onde estamos atualmente e qual a real previsão para a automação industrial no nosso país? 

Se você quer a resposta para essas e outras perguntas, basta seguir a leitura deste artigo!

Qual a realidade da automação industrial no Brasil hoje?

A realidade industrial do Brasil está, tradicionalmente, alguns passos atrás dos grandes polos industrializados do planeta. Vale alertar para o fato de que, segundo especialistas, o país terá algumas dificuldades para acompanhar a chamada Quarta Revolução Industrial

Em primeiro lugar, houve um processo de desindustrialização do país. Ou melhor, o índice de participação da indústria de transformação no PIB brasileiro caiu de 27,3% no fim dos anos 80 para 11,3% em 2018. Além disso, apresenta um estoque muito pequeno de robôs industriais.

A automação industrial existente coloca o país somente na 18ª posição no ranking das nações mais automatizadas. E situação agravante é que a quantidade de robôs industriais, que já é reduzida para o porte econômico do Brasil, concentra-se em mais da metade (54%) na indústria automobilística — de modo que há poucas máquinas (ou nenhuma) nos demais setores da economia e indústria.

Qual o futuro para a automação industrial no país?

Dito tudo isso, o que podemos esperar para o futuro da automação industrial no Brasil?

Como é sabido, os grandes polos industriais prevêem 3 ondas de automação nos próximos anos: uma no começo da década de 2020, uma no final e outra em meados de 2030.

automação industrial

O uso da inteligência artificial e da internet das coisas

Essas ondas deverão dar protagonismo ao uso de inteligência artificial na linha de produção em fábricas, assumindo a maior parte do nível de trabalho braçal e, em alguns estágios, até mesmo trabalho intelectual.

No Brasil, estaremos um pouco na rasteira dessa primeira onda. O que se espera é uma maior popularização dos recursos de automação industrial que já vemos em ação hoje em dia.

Ou seja: das pequenas indústrias até grandes fábricas começarão a usar os recursos mais básicos de automação, incluindo monitoramento por Inteligência Artificial, Internet das Coisas e outras ferramentas.

O aumento da competitividade entre as empresas

Isso aumentará a competitividade entre os segmentos industriais no país o que, espera-se, diminuirá o preço dos produtos (mantendo boa margem de lucro).  Por sua vez, isso deverá aquecer o setor industrial e fomentar uma parcela de crescimento da sua participação no PIB, além da sua lucratividade.

Os empresários inteligentes usarão essa bonança para fomentar o caminho para alcançar os grandes polos industriais, revertendo os lucros em pesquisa e desenvolvimento para um processo de automação mais avançado.

Assim, é possível que uma boa parte da indústria brasileira busque diminuir a distância para as indústrias internacionais e se portar de maneira mais competitiva no mercado mundial (lucrando mais com isso também).

Por conclusão, podemos dizer que o futuro da automação industrial no Brasil é se tornar regra nas pequenas, médias e grandes indústrias, além de ser o caminho para que as fábricas nacionais possam ganhar destaque no mercado mundial.

O que você achou deste post? Gostou do conteúdo? Então compartilhe-o em suas redes sociais e marque alguns amigos ou colegas de trabalho que se interessem pelo mesmo assunto e acompanhe outros conteúdos no nosso blog.

 

Comentário no facebook

Login to your account below

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0 Flares Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×