Acoplamentos mecânicos: qual a função e quais os tipos?
Automação Industrial

Acoplamentos mecânicos: qual a função e quais os tipos?

Itens indispensáveis para a indústria, os acoplamentos mecânicos podem estar presentes em qualquer aplicação que tenha algum tipo de acionamento rotativo ou sistema de transmissão.

Eles atendem a diferentes projetos, melhorando o desempenho de processos variados. Ajudam a manter o bom funcionamento das fábricas e aumentam a vida útil de equipamentos como redutores e motoredutores, garantindo resultados positivos para os empreendimentos.

Hoje, vamos conhecer tudo sobre os acoplamentos mecânicos. Ao final deste artigo, você vai saber o que é esse elemento, para que serve, quais os principais tipos, como selecionar e muito mais.

Boa leitura!

O que são acoplamentos mecânicos?

Acoplamentos mecânicos são elementos de máquina utilizados para a transmissão de movimento de rotação, realizando ligações entre eixos. Essas peças absorvem choques, compensam desalinhamentos, transmitem torque e reduzem sobrecargas, vibrações e pancadas. Isso ajuda a diminuir o desgaste dos equipamentos, elevando sua vida útil.

Os acoplamentos são encontrados em diversos modelos e atendem a uma ampla gama de setores e segmentos do mercado.

Esse dispositivo de transmissão mecânica é capaz de unir duas máquinas diferentes, gerando movimento de torque, como ocorre, por exemplo, na atuação de uma bomba e um motor.

Sua estrutura é formada por dois flanges (discos onde são fixados os eixos), um cubo (espaço onde é encaixado o eixo) e elementos de fixação, como parafusos e pinos.

Qual a função dos acoplamentos mecânicos?

Além de realizar o acionamento de movimentos rotativos e fazer a conexão entre dois sistemas maquinários, os acoplamentos mecânicos cumprem o importante papel de corrigir algumas situações que podem trazer prejuízos à produção.

Entre esses problemas, que podem surgir com frequência em uma indústria, estão: o desalinhamento de eixos, o excesso de vibrações, a ocorrência de choques, impactos, etc.

Dessa forma, os processos são otimizados, aumentando a qualidade dos produtos e prolongando a vida útil dos equipamentos.

Entre as suas principais aplicações, o acoplamento pode ser usado com servos motores e até com motores de passo, funcionando como uma espécie de adaptador ou conector, auxiliando a alcançar resultados superiores.

Quais são os tipos de acoplamentos mecânicos?

Para atuar com os mais diversos equipamentos industriais, foram desenvolvidos vários tipos de acoplamentos mecânicos. Confira os principais!

O que é acoplamento fixo?

Acoplamento fixo ou rígido não possui flexibilidade e é produzido em concordância com a norma DIN 115 ou 116. É importante que sua construção não apresente saliências, que podem causar um desbalanceamento no sistema mecânico.

Esse tipo de acoplamento não absorve vibrações, desalinhamentos ou choques e, por isso, requer um alinhamento rigoroso entre os dois eixos acoplados.

Entre suas características, destaca-se a facilidade de desmontagem e manutenção. É muito aplicado em projetos que exigem sincronismo torcional ou reversão constante de carga.

O que é acoplamento móvel?

Esse modelo de acoplamento, também conhecido como embreagem, é capaz de desfazer facilmente a união entre máquina movida e motor.

É utilizado para proporcionar jogo longitudinal das árvores (elemento rotativo ou estacionário, geralmente de seção circular). Obedece a comandos e, quando acionado, transmite força e movimento.

Pode apresentar garras ou dentes, com a rotação transmitida por meio de seus encaixes. É adotado, por exemplo, em caixas de engrenagens de máquinas-ferramenta.

O que é acoplamento flexível?

O acoplamento flexível pode ser subdividido em elástico e não-elástico. O primeiro tipo possui um elemento elástico (de borracha, grade ou mola) que faz a ligação entre os cubos, absorvendo choques e minimizando desalinhamentos.

Transmite rotação e movimentos de torção, além de amortecer picos de cargas dos equipamentos acoplados. É ideal para aplicação industrial, pois compensa os desalinhamentos e pode ter seu elemento elástico removido facilmente.

Os acoplamentos flexíveis não-elásticos, como o modelo de engrenagens, são torcionalmente rígidos, mas também suportam determinados desalinhamentos.

São muito usados em projetos que requerem reversões constantes ou sincronismo torcional.

Como funciona o acoplamento hidráulico?

Os acoplamentos hidráulicos têm como princípio de funcionamento um mecanismo de bomba-turbina, onde o motor é capaz de bombear o conteúdo hidráulico contra a turbina, impulsionando-a.

São indicados para processos que requerem partidas lentas e suaves, e costumam ser empregados em indústrias químicas, siderúrgicas, alimentícias, e de mineração.

O que é um acoplamento magnético?

Esse tipo de acoplamento serve para transmissão de torque sem contato direto, utilizando ímãs e elementos condutores de cobre. Possui um rotor magnético permanente que, devido ao campo magnético formado entre os eixos, não mantém contato com a máquina de trabalho.

Entre as suas principais características, ajuda a preservar os equipamentos e economiza energia.

É geralmente usado em indústrias farmacêuticas, metalúrgicas, siderúrgicas, alimentícias, de papel e celulose, de mineração, e de geração de energia.

Como selecionar um acoplamento mecânico?

Para acertar na escolha do seu componente, é preciso se atentar a alguns critérios:

  • Aplicação – avalie as características do seu projeto, levantando informações como as necessidades das máquinas: se elas precisam de correção de alinhamento, ou redução de ruídos, vibrações e choques;
  • Especificação – procure por um produto com dimensões compatíveis com o seu projeto, para garantir o funcionamento do sistema;
  • Procedência – adquira seu acoplamento com um fornecedor ou fabricante com experiência e reconhecimento no mercado, que ofereça produtos de qualidade, com garantia, e tenha suporte técnico, como a Kalatec.

Como montar um acoplamento mecânico?

A montagem desse componente exige alguns cuidados:

  • É recomendável colocar os flanges a quente e sem realizar golpes – prefira uma prensa ou outro instrumento adequado;
  • Independentemente do tipo de acoplamento usado, é necessário realizar o alinhamento das árvores;
  • Cheque sempre o alinhamento e a concentricidade do flange com a árvore, e a folga entre flanges;
  • Antes de aplicar a carga, assegure que todos os componentes de conexão estão bem instalados;
  • Realize a manutenção de todas as peças e equipamentos envolvidos no processo, seguindo as indicações dos fabricantes.

Qual é a importância de escolher o acoplamento certo para a sua indústria?

Essa peça tem um papel fundamental no funcionamento e no desempenho de processos industriais, portanto é essencial avaliar as opções do mercado e as especificidades de cada projeto.

Existem muitos modelos disponíveis, de diferentes fabricantes e com preços variados, mas para acertar na seleção é preciso saber qual é o mais indicado para atuar com cada tipo de motor e de eixos.

Diante disso, prefira contar com uma empresa especialista no setor, que utilize matéria-prima de alta qualidade e siga as normas técnicas relacionadas ao produto, garantindo durabilidade para o maquinário e segurança para os operadores.

Conclusão

Ao longo deste artigo, percebemos o quanto os acoplamentos mecânicos, mesmo pequenos, fazem a diferença em uma operação industrial. Afinal, eles são capazes de unir máquinas e transmitir movimento de rotação.

Assim, a escolha desse componente é determinante para manter o alto nível da produção. Fale com a equipe Kalatec para sanar suas dúvidas sobre acoplamentos mecânicos e escolher o modelo correto para sua empresa!

E continue ligado nas nossas dicas e tendências de automação e do universo industrial: siga-nos no Instagram e no Facebook!

Posts relacionados

Edilson Cravo

Edilson Cravo

Engenheiro de Aplicação. 22 anos de experiência com 5000 visitas únicas em Indústrias. CMO da Kalatec Automação. Especialista em Controle e Automação (USP). Engenharia de Processo (MAUA) - Gestão de Inovação (ESPM) - Gestão de PME (FGV) e MBA em Vendas (PUC). Foi consultor de projetos no Instituto Nuclear Brasileiro, Embraer, Rede Globo e USP (Projeto Inspire).

Veja também

Abrir WhatsApp